quarta-feira, 12 de agosto de 2015

IMERSO


feito um rio escondido
sob a ponte
de uma terra pobre e distante
num país em que nunca se viveu
o meu coração se esconde
no sem nome escuro das sombras
desde que te perdeu

Márcio Ares. 2015

4 comentários:

  1. Triste... mas de uma riqueza de sentimentos transformados em palavras de um poema! Bravo poeta! ~:^

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir